CORE - Centro Oceanográfico de Registros Estratigráficos


O Centro Oceanográfico de Registros Estratigráficos (CORE) atua na pesquisa, ensino e extensão em relação de estudos de estratigrafia e geofísica nos oceanos. O CORE possui equipamentos e software com tecnologia de inovação e de precisão, que o colocam em uma posição de destaque nas áreas de ciências do Mar e da Terra. O laboratório atua em pesquisas de produção, processamento e interpretação de dados de sedimentação marinha e propriedades geofísicas em planície deltaicas, plataforma continental, talude e bacias oceânicas. Os resultados magnéticos, sedimentológicos, sísmicos, petrofísicos, biológicos e geoquímicos são elaborados para reconstruções ambientais e entender a evolução dos processos geológicos e marinhos. O CORE também funciona como uma plataforma compartilhada de pesquisa, disponível para as equipes que trabalham com Ciências da Terra, do Mar e Meio Ambiente, bem como outros grupos do Instituto Oceanográfico, outras Instituições da USP e outras universidades brasileiras e internacionais.




Novos projetos



FAPESP - São Paulo School of Advanced Science 2022

Esta escola realizará expedições educacionais em um período limitado a partir de plataformas múltiplas de perfuração brasileiras como o Alpha Crucis (IO-USP, FAPESP). Parte integrante do Programa Internacional de Descobrimento do Oceano (IODP, da qual a CAPES é uma das instituições parceiras), as expedições visam ensinar para estudantes de pós-graduação, pós-doutorados e jovem professores informações essenciais do sistema terrestre (Física, Química, Biologia, Geologia e Oceano), aumentando sua interação em uma visão multinacional e multidisciplinar.



Mudanças do nível do mar e o Sistema Monçônico Global

As regiões tropicais são uma importante fonte de calor para as médias e altas latitudes. O sistema Oceano Atlântico-Atmosfera é singular, pois é o único sistema que atualmente transporta calor pelo equador. Portanto, é essencial realizar reconstruções climáticas precisas, documentação e implementação de climas atlânticos em modelos climáticos de grande escala. Isso, no entanto, tem sido dificultado para a maioria do Cenozóico devido à falta de registros suficientes de sedimentos de baixa latitude.



Magnetoestratigrafia e Cicloestratigrafia de alta resolução de sessões Eocretáceas (Hauteriviano-Barremiano) das bacias da Margem Leste Brasileira

O objetivo geral deste projeto é estabelecer um arcabouço estratigráfico de alta resolução das sessões entre o Hauteriviano e o Barremiano das bacias da margem leste e sudeste brasileira e comparar com sessões da Tetis. Assim, pretende-se ampliar o conhecimento sobre as condições paleoambientais, oceanográfica e climáticas, bem como a influência dos parâmetros orbitais sobre os registros das fases rifte (continental), transicional e marinha inicial das bacias de Sergipe-Alagoas à Santos em comparação com sessões de plataforma e profundas marinhas da Tetis.



Parcerias e financiamento